28 de out de 2014

Cálida Alma


Cálida Alma
(Escrito por LunA Daimon)


Ambiente escuro,
Janelas abertas
Lua no céu,
Apenas a presença dos esquecidos
Caminham junto a mim

Meus olhos tentam explicar
Tamanha angustia
Que não deixa de habitar
Os terrenos mais insanos
Da minha cálida alma

Caminho rente a solidão
Buscando alguém que segure minhas mãos
Sem nunca mais solta-las.

Não quebres meu sagrado silêncio
Se fores logo partir
Não traga-me grandes mistérios
Se nunca pudermos descobrir
Um mundo somente nosso,

Melodias fúnebres preenchem
Um vazio dimensionalmente cadente
Nestas salas sem vida.

Nada mais faz sentido
Sol cinza
Lua negra
Estrela apagada
Flores desmanchadas

E assim o tempo se esvai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba em seu Email os novos Posts publicados aqui

Postagens Mais Procuradas