1 de jul de 2013

Mar de Gelo

Mar de Gelo
(LunA Daimon)

Mar de Gelo
(LunA Daimon)

O inverno logo chegou,
Junto com as palavras congeladas,
De um olhar distante  frio e sonolento
Parado sem brilho, emaranhadas de vazio.

Tormento em silêncio
O sorriso que iluminava
Meus dias cinzentos
Eram preenchidos com tantas gargalhadas

Hoje, apenas o gelo e o silêncio.
Tornaram-se minha companhia
Na estrada da rotina
Desta vida amargurada.

Me perco ao longo do dia
Com um turbilhão de pensamentos
Desejos de alegria
De tê-lo em aconchego

Perder-se em teus braços
E viver em teu olhar
Arrancar-lhe a atenção
De tudo que venha a atrapalhar
Nosso curto tempo juntos.

O que há?
O que houve?
O que sentes?
O que trouxe para dentro de si?

Dias escuros parecem não ter mais fim
Pois as palavras adocicadas e de amor
Perderam-se num imenso mar de gelo
Que lhe deixam num estado de torpor
Que me deixam em desespero
Por não conseguir vos salvar
Nesta oceano negro
Que passou a embaralhar
A compreensão e o respeito
Dos sentimentos que habitam em vosso ser.

Mar de gelo
Tento quebrar
Mas a cada dia
Não ouço uma palavra
Feito de água doce.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Receba em seu Email os novos Posts publicados aqui

Postagens Mais Procuradas