7 de ago de 2011

Malditos




Malditos
( LunA Daimon 11/08/2011)

Até onde podemos dizer
O que é verdade?
Quando alguém diz
Que foi dito com sinceridade?

Quando corpo, alma e coração
Separam-se
Inicia-se uma forte implosão


No escuro do corpo vazio
Os desejos obscurecem
O coração petrifica
E a alma desaparece

O que era sincero
Se torna inexistente
O que era cordial
Se torna indiferente
O que era sensível
Se torna brutal
Como um leão faminto
Vive-se um pesadelo real

Palavras holográficas
Mentiras enfeitadas
Em caixas embaladas
Com direito a cartas banhadas
Com essência de veneno.

Corpo, Alma e Coração
Juntos
Se tornam a perfeição
Separados
Se tornam uma maldição
Que muitos carregam
Outros se tornam
E centenas ja nascem
Malditos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Receba em seu Email os novos Posts publicados aqui

Postagens Mais Procuradas