27 de jun de 2011

Paz Mundana

Paz Mundana

Veja
Pois tu não desejas ver
Sinta
Pois tu não consegues sentir
O que está fazendo aqui?

O tempo hoje não é mais o mesmo
Dia e noite se misturam
Luz e escuridão
Paz e desespero

Os gritos frenéticos prosseguem
Os sonhos e a realidade
Reaparecem
Nada deseja ficar
Onde sempre esteve
Hoje perdidos em algum lugar

De dois apenas um
Mórbida fusão
Enlouquecedora união
Frases ditas sem razão
Atoa
Vêm e vão

Desço os céus
Rasgando seus devaneios
Apago as luzes
Sucumbo seus anseios

Volto para a terra
Com teu corpo em minhas mãos
Asas queimadas
Estais preso ao chão


Entorpecimento
Não mais
Devaneios
Jamais

Apenas as luzes
Desta fria realidade
Estais
A preencher de paz
Paz Mundana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguidores

Receba em seu Email os novos Posts publicados aqui

Postagens Mais Procuradas