27 de jun de 2011

Desapego, Violência e Consequências



Saudações, meus caros e minhas caríssimas leitores(as) deste Templo Soturno.

Ontem foi um dia completamente triste para meu ser ... E me fez pensar em algo importante a ser passado adiante.
 Resumindo o ocorrido, ontem meu gato Marius foi espancado e faleceu.
Sim a dor da perda é extremamente grande.
Sim a raiva que se adquire de quem fez isso é extremamente intensa.

Contudo precisamos ter várias visões desta situação (ou de situações semelhantes).
Uma sabedoria que adquiri foi que os animais de estimação são grandes catalisadores de energia emocional daqueles que convivem mto com eles. Portanto, num ambiente repleto de Ira, ódio e mta confusão, os animais de estimação tendem a absorver esse tipo de energia. Consequentemente eles acabam se ferindo no lugar do dono. Onde em alguns casos acabam por atrair acidentes, doenças ou morte.
Foi o que houve com Marius ...

Vamos refletir diante desta situação 3 fatores importantes:

1 - O que trouxe de conhecimento este triste ocorrido?
R= Que devemos controlar as brigas, chingos e raiva o mais rápido possível ... Não deixar passar mais que 3 horas com esses sentimentos negativos.

2 - Toda ação gera uma reação. O desumano que praticou tal atrocidade, não pela lei Humana, mas sim pela lei Suprema Universal com certeza absoluta pagará por isso ... Seja através da perda de alguém que esse desumano ame (um filho ou algum bicho de estimação)... Portanto não vale a pena "sujar as nossas próprias mãos" , pois existem outras pessoas que farão isso se realizar. Basta aguardar ... Esta é uma lei infalível.

3- Praticar o desapego. Desapegar-se de objetos e de pessoas e de animais que amamos é necessário. Pois tudo nesta vida é passageiro. Pois ficar anos se lamentando tal perda só gerará mais sofrimento para quem ja está sofrendo e piorará o ambiente ao seu redor. Fora que o espírito seja de um ente querido ou de um animal de estimação, precisa de apoio para prosseguir. E não de mais tristezas e lágrimas sem fim. Lágrimas ferem o espírito tanto que partiu como o que está vivo.

Em fim ...  É isso ...  E aqui deixo uma frase que criei diante desta situação:

E a justiça será feita, não pela falha lei humana mas sim pela Lei Suprema. Sendo assim teu filho sofrerás por igual. (LunA Kocska)

Carpe Noctem.

Um comentário:

  1. Entendo essa questão de fazer mal a alguém e esse mal retornar a quem o fez. O que não entendo é como existem pessoas que fazem mal e sempre se dão bem? Eu era criança e nem sabia o que era desejar mal, amaldiçoar, lançar feitiços...E mesmo assim fui prejudicada. E não adianta dizer que quem me fez mal, mesmo que sem intenção, recebeu ou receberá o retorno. Porque o mal já foi feito. Eu sofri por algo que não fiz, aprendi a sentir ódio (porque meus pais perderam todos os bens e a vida estável por causa do crime daquela criatura que prejudicou toda a família)e também não tive como me vingar, porque por mais que se receba coisas boas depois do mal feito, o mal já aconteceu na sua vida e esta vida nunca mais será a mesma e nem você. Há questões que nenhuma religião ou seita conseguiu explicar até hoje. O espiritismo tenta, mas pagar por um carma do qual não se conhece, já que o espiritismo afirma que não lembramos de nossas vidas anteriores,não tem lógica. Sendo assim, como saber se não estamos trocando um carma por outro?

    ResponderExcluir

Seguidores

Receba em seu Email os novos Posts publicados aqui

Postagens Mais Procuradas