28 de mai de 2011

Lágrimas de Fogo

Lágrimas de Fogo

Minhas mãos querem lhe tocar
Trazer-lhe para perto
Mais uma vez
Em seus doces olhos olhar
O segredo que nos prende
Se desfez

Anjos não pode saber
Demonios temem sentir
Esta força que me consome
Que não me deixa partir
O que sinto
Quanto tu não estas aqui

Sentimento mórbido
Aperta meu peito
Sufoca-me saudade
Rasgando-me por dentro

Deixe-me ir
Para as profundezas da solidão
Longe deste estranho amor
Que nos faz sofrer em vão

Ao beijo púrpura escarlate
Fragmentos se partem
Mil pedaços de almas e vidas
Chove tristezas e alegrias

Fagulhas luminosas
Queimam as esperanças
E todas as rosas
Do nosso sagrado templo negro

Tudo irá acabar?
Apenas desejo ao seu lado ficar
Sem que as lágrimas de fogo
Voltem a queimar
Nossos olhos e nossos corações.

Um comentário:

  1. Lânguido, doloroso, mas puro...
    De certa forma, tênue...

    Versos de um coração que chora...

    Beijos, poetiza...

    ResponderExcluir

Seguidores

Receba em seu Email os novos Posts publicados aqui

Postagens Mais Procuradas