20 de abr de 2011

Fada Escarlate



Fada Escarlate

Fada Escarlate
Companheira Fiel
Das noites solitárias e festivas
Lábios doce como o mel

Invade meu sangue
Embriaga-me de paixão
Dançando em meu corpo
Sucumbe minha depressão

Levando-me para outras esferas
Suavemente tentação
Derrubando-me das mesas
Guiando-me pela escuridão.

Faz-me contar meus mórbidos segredos
Ao despertar
Deixa-me em desespero

Amanhecendo vejo a hora
De acordar e encontrá-la la fora
Mas só vejo o velho e cinzento
Mundo Humano.

Um comentário:

Seguidores

Receba em seu Email os novos Posts publicados aqui

Postagens Mais Procuradas