3 de abr de 2011

Corpos de Vidro

Corpos de Vidro


Pessoas de vidro caminham
Por ruas escuras sem fim
Caçando sentimentos
Com doce e suave cheiro de Jasmim.

Há muitos vidros vazio
Outros cheio de tristezas
De saudades do que nunca existiu
Pesadas incertezas

Há vidros de solidão
São estes que foram jogados no chão
Há vidros cheios de teias
Outros cheios de areias
Que se perderam na desilusão
Dos velhos tempos de ouro
Acreditando que voltarão.

Há vidros com pó de diamante
Que espalham beleza estonteante
De uma grande noite radiante

Há vidros trincados pelo tempo
Amargurados e abandonados
Aos prantos e lamentos.

Há milhares de tipos de vidro
Vidro da saudade
Vidro do amor
Vidro da amizade
Vidro da dor

Não importa qual vidro seja
Desde que esteja e se sinta
COMPLETO.

Um comentário:

Seguidores

Receba em seu Email os novos Posts publicados aqui

Postagens Mais Procuradas