16 de jun de 2017

O tempo é tudo



E aí nos encontramos muitas vezes perdidos, no espaço vazio da casa, escutando alguma musica com timbres melancólicos.
Questionamos sobre o motivo de tantas idas e vindas constantes.
Mudanças!
Hoje está tudo bem, amanhã não.
Hoje está contigo, minutos depois distante.

Tudo carrega o peso das areias do tempo.
Tentamos muitas vezes parar para respirar.
Uffa...
Um suspiro e tudo mudou de novo!
Não tem como fazermos tudo congelar para então decidirmos o que será.

Muitos culpam o tempo pela falta ...
Mas o tempo quem faz somos nós.
Tanto que o tempo todo temos o acesso ao relógio.
Temos hora para dormir,
Hora para comer,
Hora para estudar,
Hora para trabalhar,
Mas está faltando a hora para relaxar!

Vamos tirar esse pequeno tempo para nos divertir,
Importante para que a qualidade de vida se fortaleça.
Para que os ânimos se renove a cada novo amanhecer.

Sejamos amigos do tempo.
Mesmo ele sendo tão incógnito,
O tempo sabe bem o que faz com a gente,
Tudo tem seu tempo para ser, estar, e fazer acontecer.

Hoje reclamamos das situações caóticas que estamos,
Mas amanhã o tempo mostrará o sentido de tudo ter sido assim,

Tempo de agir,
Tempo de esperar,
Tempo de falar,
Tempo de silenciar,

E agora? É tempo de que?

Você decide as consequências através de suas ações.

Mas, não deixe o tempo passar em branco.
Pois ele não pára!

Carpe Noctem.



14 de jun de 2017

Areias do Tempo


Areias do Tempo
(LunA Daimon)

Caminhando por vales mundanos,
Tudo posso observar,
O tempo devorando,
As almas dos ocupados,
Sem parar.

Não há mais sorrisos,
Não há mais esperanças,
Não há mais sonhos,
Nem tempo de lembrar.

Tic tac, o tempo te escoa,
O demõnio lhe espera,
O anjo lhe abandona,
 Mas está tudo "normal"

Turbulência,
Correria,
Todos estão vazios,
Sem sintonia,
Mas está tudo "normal",


Coração acorrentado,
Pelos fantasmas do teu passado,
Onde tudo está errado.
Menos tuas convicções.

Não reconheço estes olhos,
Tão deprimentes,
Olhos sem amor,
Olhos diferentes,
Dos meus olhos.

Tic tac,acabou!
Agonize-se em tuas escolhas.
Destrua-se nas consequências,
E não desarme-se por um segundo,
Para que os ponteiros e a balança,
Não te sucumba lentamente,
Sua vida medíocre,
Seu corpo,
Sua mente.

Tudo vai girar,
Os olhos irão fechar,
E o que restará?
Pedras acumuladas,
Pesar,

Tic Tac,
Acabou.













Seguidores

Receba em seu Email os novos Posts publicados aqui

Postagens Mais Procuradas